27 janeiro 2014

Um dia chego lá




"Eu me deito contra a parede e ponho minha cabeça em meu travesseiro e advinha o que eu fico imaginando ? acho que nem precisa eu comentar que e claro que você já deve saber que e de você que eu tento esquecer eu tento não chorar pois sei que não vale a pena e outra não adianta eu ta bancando a ridícula de chorar por algo que eu nunca tive que ridículo isso meu, sabe de tanto chorar e esperar você voltar tou me vendo sem chão, eu fico magoada comigo mesma, eu tento resistir mas não consigo, você faz parte do meu chão, você simplesmente faz parte das minhas 4 estações aos poucos tou me fechando comigo mesma passo horas desejando não estar nessa situação desejando não ter chegado a esse ponto de me isolar dentro de 4 paredes nossa que retardada eu sou em as vezes eu queria voltar a minha infância voltar a ter uma única preocupação a dos meus joelhos ralados e a de perde meu desenho animado cara esse negocio de amor as vezes da mancada na gente e cada rasteira que se não se segurar cai eu procuro todas as formas pra te esquecer mas o destino prega sempre uma peça pra me fazer lembrar de você as vezes acho que vai ser uma vida pra tirar você da minha eu vou lutar, vai demorar mas eu te esqueço e você vai ver.''







 

Nenhum comentário:

Postar um comentário